Fake x inspired x réplica

Hey, povo! Voltei ontem à noite de viagem de Ilhéus, infelizmente não tirei uma foto sequer, foram tantas emoções (RC feelings) que as fotos ficaram em último plano, e como não ando com câmera o tempo todo (medo de roubarem), as fotos vão ficar para a próxima. Mas a viagem em si foi muito boa, com sensações impossíveis de serem ditas só com palavras e, ao que tudo indica, tempos muito bons virão por aí depois dessa viagem! =D

Antes de começar o post, aviso que minhas aulas na faculdade começaram e não sei ainda se poderei fazer posts todos os dias. Por isso estou providenciando um smartphone para ter mais mobilidade ao acessar a internet e poder assim postar todos os dias. E nessa minha busca por um que atenda às minhas necessidades que pensei o post de hoje, que não vai ter DIY mas vai ter um assunto muito comentado internet a fora:
fake versus inspired versus replica

Ao me deparar com alguns produtos falsificados, lembrei das das milhares de falsificações, cópias, réplicas e inspired existentes em várias áreas. E,como alguns já devem saber, há diferenças nessas nomenclaturas:
Fake- aquele bem camelô, que só se passa pelo original se for por foto desfocada.
fake

Réplica- falsificação perfeita, ou quase (não fossem alguns detalhes, como acontece às vezes de tal modelo sequer existir).

LV fake

a da esquerda é a réplica

Inspired- não leva o nome da marca original, mas pode ter modelo muito parecido, com qualidade na maioria das vezes e por um preço menor. Inspirações são muito encontradas no meio de eletrônicos e fast fashion. Como falsificação (e plágio) é crime, nunca serão exatamente iguais às originais de grife, o que possibilita uma maior variedade de cores, materiais, modelos, tamanhos, funcionalidades.

mulberry inspiredalexa bag

Inspired Arezzo acima da Mulberry original

Para mim réplicas são o fim. Por que? além de não serem tão baratas, me passa duas impressões: ou que a pessoa foi enganada, ou que quer enganar os outros. E nenhuma das duas alternativas me é confortável. Ter sido enganada é aquela coisa clássica de “tava um preço tão bom!”, e não só acontece isso na internet, já vi várias boutiques com suas réplicas custando os olhos da cara e todo mundo achando lindo.
O querer enganar para mim não faz sentido, um modelo faz uma peça ser mais bonita ou mais feia, mas se não cabe no seu bolso um modelo da marca original, usar o nome da marca em algo que não pertence à mesma NUNCA terá o mesmo efeito. Primeiro porque quem conhece sabe que não é verdadeiro, segundo porque a qualidade nunca é a mesma. Para que então usar réplicas? Qual a finalidade de “parecer” ter mais dinheiro sobrando do que realmente tem? Não é muito melhor ter um modelo parecido mas de uma marca que se preocupe com a qualidade dos seus produtos e não em “parecer” o original estampando uma marca que não teve participação na produção?
Sem esquecer de como é essa produção, muitas vezes obscura, usando trabalho escravo (ou quase) e também infantil, lucrando mais até que o tráfico de entorpecentes.
produtos falsificados

Podem me dizer: mas há pressões externas, as pessoas valorizam mais quem usa determinadas marcas, há a exigência do status. Mas nada disso me convence. Parecer ser algo aos olhos de determinado grupo não tem sentido algum quando esse grupo sabe diferenciar o que parece do que realmente é. Aliás, pessoas que tentam parecer são vistas como enganadoras, querendo fazer parte de algo a qualquer custo. Essa não é uma boa impressão a se passar, certo?

Me dizem também: Ah, Chanel, D&G, Dior, Nike, Apple e afins são tão grandes e poderosas que não vão “se importar” com falsificações. De certa forma, isso é verdade. Não irão à falência por causa disso, pois os públicos são diferentes, a pessoa que compra originais de grife raramente seria a mesma que compraria um falsificado.
Entretanto o ato de falsificar tem como objetivo enganar, fazer de conta que é o que não é (e, como já falei, os modos de produção algumas vezes obscuros). E isso é de tremendo mau gosto. Enquanto inspirações e versões são quase que elogios! se uma marca grande, como Chilli Beans, faz uma versão de um óculos, é porque aquilo é uma aposta que tem dado muito certo! Afinal, nenhuma marca séria vai sair fazendo versões de coisas que não estão dando certo para o público alvo.

Para finalizar o longo post, se você tem como comprar uma Chanel, uma LV, Apple, RayBan e afins, compre, sem dúvidas a qualidade é ótima.
Se você não tem como, mas quer carregar o nome da marca, compre dividido em 38473896438745 vezes (apesar de que há alternativas mais baratas e que também são muito boas, não me faz sentido comprar algo além das possibilidades só pelo nome da marca). Mas, para mim, o que não vale MESMO é enganar-se ou tentar enganar alguém com réplicas. Fake então, nem se fala. Quem conhece sabe que não é original, logo, adeus suposto status que iria ter.
Se você quer ter um determinado modelo de eletrônico, óculos, roupa, bolsa, e afins, mas não tem recursos ou não quer gastar tanto, aposte nas versões inspiradas, principalmente de marcas nacionais. Se souber escolher, consegue coisas boas e por um bom preço. Todo mundo sai feliz =D
chanel de papel

E vocês, o que acham de fake, inspired e réplicas? Compram ou comprariam algum desses?

Beijos, Jheh =*

Já curtiu o Nome é para Fracos no FaceBook?? ainda não? curta já =D